Campanha e propaganda eleitoral antes da hora

19 de novembro de 2013
A legislação eleitoral é uma coisa e a prática política, outra.

Uma das grandes "qualidades" dos políticos é a hipocrisia. O eleitor também é hipócrita. Temos maus políticos porque temos maus eleitores.

Reconheço que sou, de certa forma, um insubordinado, porque me insurjo, a todo momento, contra certas práticas políticas desavergonhadas, a despeito de uma legislação eleitoral supostamente ainda em vigor.

A lei prevê que a propaganda eleitoral focando os candidatos só poderá começar depois das convenções partidárias, quando os nomes dos concorrentes devem ser conhecidos. Na prática política é bem diferente, principalmente para os que exercem mandatos eletivos; estes deitam e rolam usando os poderes de que são detentores.

Já se sabe, por exemplo, que Renato Casagrande é candidato à reeleição desde primeiro de janeiro de 2011, o mesmo acontecendo com Dilma Rousseff, e como eles têm todos os meios favoráveis – caneta, Diário Oficial, as chaves dos cofres e os meios de comunicação, oficiais e privados à disposição - não lhes faltam também bons e bem-pagos marqueteiros que trabalham 24 horas por dia para dar conta do recado, isto é, vender “as mercadorias” com as quais trabalham velozmente.

De acordo com os marqueteiros e a mídia, é público e notório que o senador mineiro Aécio Neves e o governador pernambucano Eduardo Campos pretendem ser candidatos à Presidência da República em 2014, mas como a legislação impede que desde agora se apresentem como tais, eles fazem que não são e a Justiça Eleitoral faz de conta que não sabe disso.

É tudo jogo de faz-de-conta e a Justiça faz-de-conta que esses políticos – Dilma, Aécio e Eduardo – estão apenas brincando de esconde-esconde e o eleitor também, por sua vez, faz-de-conta que não sabe que eles são candidatos.

Reiteradas vezes tenho escrito que uma das grandes "qualidades" – "qualidades" assim mesmo - dos políticos é a hipocrisia, mas eles não ficam sem troco porque na maioria das vezes os eleitores o são também; outra verdade é que se temos maus políticos é porque temos maus eleitores.

Apesar desses senões da política brasileira, há-de se reconhecer que a existência da política partidária e dos seus respectivos partidos é uma existência que ajuda a identificar melhor a democracia deste país.

Charge "fotogarfada" aí:
http://mateusbrandodesouza.blogspot.com.br/2012/07/propaganda-eleitoral-comeca-nesta-sexta.html

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49